Publicidades

22/08/2020 | 21:21 | Esporte

Inter vence o Atlético-MG no Beira-Rio e retoma a liderança do Brasileirão

Time de Eduardo Coudet chega a 12 pontos e para encerrar a quinta rodada no topo da competição, o Vasco não pode vencer o Grêmio neste domingo (23), em São Januário

Thiago Galhardo marcou o único gol da partida aos 7 minutos do primeiro tempo - Lauro Alves / Agencia RBS


Na raça, na resistência e na força, o Inter superou o Atlético-MG neste sábado e voltou à liderança, ao menos de forma provisória do Brasileirão, em meio à quinta rodada. Na noite deste sábado (22), o time de Eduardo Coudet venceu o de Sampaoli graças a um gol de Thiago Galhardo, em bela jogada de Patrick, e, para se manter no topo, torce para que o Vasco não vença o Grêmio neste domingo.


Coudet escolheu Marcos Guilherme para ser o companheiro de Thiago Galhardo no ataque. Originalmente ponteiro, ele já havia atuado centralizado outras vezes, mas no Inter fez pela primeira vez essa função. Boschilia, que havia sido liberado para acompanhar o sepultamento de seu pai no interior paulista, voltou ao time, bem como os laterais Saravia e Moisés. No Atlético-MG, Sampaoli usou o sistema de três zagueiros, com Igor Rabello, Rever e Junior Alonso. O trio ofensivo teve Hyoran, Keno e Marrony.


O Inter começou  a partida aceso. Desde o apito inicial, adotou a estratégia de sufocar o Atlético-MG em seu campo de defesa. Chutou a primeira na direção do gol aos cinco minutos, com Patrick. Ele avançou pela esquerda e bateu nas mãos de Rafael.


Mas Patrick seria mais importante ainda no minuto seguinte. Ele carregou a bola pelo meio e acertou um passe preciso para Thiago Galhardo, que percebeu um espaço entre os zagueiros do Atlético-MG. Em condição legal, o atacante deu apenas um leve toque na bola e deslocou o goleiro: 1 a 0. 


O gol não arrefeceu o ímpeto colorado. O time seguiu pressionando a defesa atleticana. Aos nove, após trama pela direita, Galhardo entregou para Boschilia, que rolou para trás. Patrick chegou dividindo com a defesa e a bola sobrou para o goleiro.


Só depois dos 20 minutos, o Atlético-MG conseguiu oferecer riscos ao Inter. Com mais posse de bola, o time de Sampaoli passou a ocupar o campo de ataque, mas encontrava um time bem postado na defesa, que só permitia arremates de longa distância, como o de Junior Alonso, longe do gol de Lomba, aos 24. Dez minutos mais tarde, um lance de perigo só não foi pior para o Inter porque Cuesta estava muito atento à cobertura. Hyoran deu uma bela finta em Zé Gabriel e abriu espaço na área. O zagueiro argentino socorreu o companheiro e, com uma intervenção certeira, impediu a conclusão.


O primeiro tempo terminou com o Atlético-MG tentando, trocando passes, segurando a bola, mas sem oferecer perigo ao Inter. Lomba não precisou fazer qualquer defesa. De registro, só a bolada na cabeça que Patrick levou de Cuesta, em uma tentativa de cobrança rápida de falta. Logo será figurinha em seu Whatsapp.


Pela pressão sem produtividade, Sampaoli mexeu no time no intervalo. Sasha e Marquinhos entraram nos lugares de Jair e Marrony. O Inter voltou sem substituições. 


A equipe gaúcha fez o goleiro Rafael trabalhar aos quatro minutos. Após um erro na saída de bola, Patrick recuperou e entregou para Boschilia, que bateu cruzado e o goleiro segurou. A resposta do Atlético-MG teve participação defensiva importante do mesmo Patrick. O Galo avançou pelo meio, Sasha rolou para Mariano, que chegou batendo. O camisa 88 colorado se atirou na frente e a bola explodiu em seu corpo.


Marquinhos, aos nove, tentou de fora da área, mas seu chute passou à esquerda de Lomba. O Inter só resistia, não conseguia nem sequer pensar em contra-ataque. Nessa resistência, Coudet mexeu na equipe pela primeira vez: saiu Marcos Guilherme, entrou Musto. 


A resistência do Inter teve um momento dramático aos 24. Marquinhos avançou pela esquerda e cruzou para trás. A defesa afastou parcialmente. Hyoran pegou o rebote e chutou, Zé Gabriel cortou logo depois que a bola passou de Lomba. Sasha, na sobra, tentou de voleio, mas sua conclusão foi para fora.


Para tentar recuperar um pouco mais da posse, Coudet mandou D'Alessandro para o campo, no lugar de Boschilia. No final, mais duas trocas: Moledo e Peglow por Patrick e Galhardo, exaustos. Com fôlego renovado, o Inter teve mais força e tranquilidade para segurar a vitória e dormir na liderança.


BRASILEIRÃO — QUINTA RODADA — 22/8/2020


INTER (1)


Marcelo Lomba; Saravia, Zé Gabriel, Cuesta e Moisés; Lindoso, Edenilson, Patrick (Moledo, 41'/2ºT), Boschilia (D'Alessandro, 32'/2ºT); Marcos Guilherme (Musto, 14'/2ºT) e Thiago Galhardo (Peglow, 41'/2ºT). Técnico: Eduardo Coudet.


ATLÉTICO-MG (0)


Rafael; Réver, Alonso e Igor Rabello (Allan Franco, 24'/2ºT); Mariano, Jair (Sasha, int.), Allan, Hyoran (Bruno Silva, 34'/2ºT) e Guilherme Arana; Keno (Savarino, 15'/2ºT) e Marrony (Marquinhos, int.). Técnico: Jorge Sampaoli.


GOLS: Galhardo, aos sete minutos do primeiro tempo


CARTÕES AMARELOS: Marcos Guilherme (I); Jair, Junior Alonso, Jorge Sampaoli (A)


PÚBLICO E RENDA: jogo com portões fechados


LOCAL: Estádio Beira-Rio, Porto Alegre


ARBITRAGEM: Luiz Flávio de Oliveira (Fifa), auxiliado por Daniel Luis Marques e Evandro de Melo Lima. VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (todos de SP)


PRÓXIMO JOGO


Brasileirão — sexta rodada — 29/8/2020


Estádio Nilton Santos (RJ) — 16h


Botafogo x Inter

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer