Publicidades

13/08/2020 | 21:41 | Esporte

Com gols de Guerrero e Edenilson, Inter vence Santos e vira vice-líder do Brasileirão

Equipe de Eduardo Coudet soma os mesmos seis pontos do líder Athletico-PR

Marcos Favero / Agência RBS


Quem vê o placar de 2 a 0 do Inter sobre o Santos nesta quinta-feira (13), no Beira-Rio, não imagina que poderia ter sido muito mais. Em campo, o que se viu foi soberania do time colorado, que empilhou chances e poderia ter feito quatro, cinco. Se faltou eficiência, sobrou oportunismo para Guerrero abrir o placar e Edenilson ampliar, ambos no segundo tempo.


Com o resultado, o Inter termina a segunda rodada do Brasileirão em segundo na tabela, atrás do Athletico-PR nos critérios de desempate. Na próxima rodada, o Inter vai ao Rio de Janeiro enfrentar o Fluminense, no Maracanã, às 18h de domingo.


Para encarar o Santos, o técnico Eduardo Coudet escalou um meio-campo inédito, com Lindoso, Edenilson, Boschilia e Patrick. Assim, abriu Edenilson pela direita, Patrick na esquerda e deixou Boschilia centralizado.


Nos primeiros minutos de jogo, as duas equipes buscavam o ataque pelos lados. O Inter tentava encontrar os laterais, enquanto o Santos explorava a velocidade de Soteldo e Marinho. Mas a primeira grande chance se deu pelo meio. Aos oito minutos, Edenilson fez lançamento primoroso para Saravia, que jogou a bola para a área. Guerrero finalizou e Lucas Veríssimo desviou para trás. A bola bateu no travessão antes de sair para escanteio.


O Inter se manteve em cima. Aos 13min, Boschilia tocou para Guerrero já dentro da área, mas ele jogou para o meio, onde não havia nenhum colorado. No minuto seguinte, ninguém acreditou quando Thiago Galhardo perdeu um gol incrível depois de receber belo passe de Patrick.


Se os donos da casa tinham a bola e as melhores chances no início da partida, o Santos precisou mexer logo aos 16min. O zagueiro Luiz Felipe sentiu e pediu para sair. O técnico Cuca abandonou a ideia de jogar com três zagueiros e mandou a campo o atacante Kaio Jorge, abrindo mão do 3-5-2 para um 4-2-3-1.


O time santista passou a ocupar um pouco mais o campo colorado, mas as chances seguiram sendo do Inter. Aos 25min, Rodrigo Lindoso quase abriu o placar chutando de primeira após cobrança de escanteio, mas Vladimir fez boa defesa. Alguns minutos depois, Lindoso lançou Edenilson, que invadiu a área e chutou para fora.


Na reta final do primeiro tempo o Inter teve o controle do jogo, mas não conseguiu assustar a meta do Santos. Ainda assim, a marcação alta impedia o time visitante de chegar com bola rolando. A melhor chance da equipe visitante saiu de bola parada, quando Marinho cobrou falta para a área, aos 45min, e Kaio Jorge desviou para fora.


_ Falta conseguir o gol. Temos intensidade, posse de bola, triangulando rápido dos dois lados, como o professor pediu. Na minha bola, ele (Vladimir) desviou, e um toque rápido na bola muda tudo, mas não posso errar, tinha de fazer o gol. Agora é concentrar um pouco mais para conseguir consertar _ disse Galhardo na saída para o intervalo.


Na volta para o segundo tempo, Cuca mandou a campo Jobson e Tailson nos lugares de Sánchez e Pituca. Se a ideia era ter mais controle do meio-campo, não funcionou. O Inter manteve a pressão na saída do Santos e roubou a bola perto da área adversária, mas a finalização de Guerrero saiu fraca.


O Santos passou, então, a apostar na bola longa. Teve duas boas chegadas. A primeira parou em um desarme de cinema de Cuesta, mas outro obrigou Lomba a fazer boa defesa em finalização de Marinho, aos 7min.


Só que a pressão do Inter deu resultado aos 11 minutos, quando Thiago Galhardo roubou a bola na linha de fundo e tocou para Saravia, que cruzou com perfeição para Guerrero. Ali, dentro da área, o centroavante não desperdiçou e abriu o placar no Beira-Rio.


E o time de Coudet tratou de manter o ritmo. Logo depois do gol, o Inter empilhou chances. Primeiro, com Edenilson. Depois, com Galhardo. E, ainda, com Guerrero.


Depois de tantos gols perdidos, a equipe colorada levou um grande susto. Kaio Jorge marcou para o Santos aos 21min, mas, com o auxílio do VAR, o árbitro Marcelo de Lima Henrique anulou por toque de mão do atacante santista antes de a bola entrar.


A partir daí, o Inter passou a controlar o jogo sem se expor tanto. E Edenilson tabelou com Guerrero para fazer um golaço por cobertura e garantir os 100% de aproveitamento do Inter no Brasileirão.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer