Publicidades

17/05/2020 | 16:28 | Política

Paulo Marinho afirma que Flávio Bolsonaro foi informado de operação ainda durante campanha

Vazamento teria sido feito por parte de um delegado da Polícia Federal, disse o empresário em entrevista

Reprodução/Internet


Em entrevista dada à coluna de Mônica Bergamo, no jornal Folha de S.Paulo, o empresário Paulo Marinho, ex-aliado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), declarou que um dos interesses do clã no controle da Polícia Federal possa ter surgido desde um episódio ocorrido ainda na campanha presidencial.


Na conversa, Marinho disse que "ia contar uma história que nunca tinha falado antes, pois não tinha razão para fazer isso", emendando que tem datas anotadas e que as informações seriam bem precisas.


Entre as informações, estaria que Flávio Bolsonaro contou que, uma semana depois do primeiro turno, o ex-coronel Miguel Braga recebeu um telefonema de um delegado da Polícia Federal do Rio dizendo que tinha um assunto do interesse do candidato ao Senado e filho do então presidenciável.


Quando um grupo de confiança de Flávio foi a um encontro do policial, o mesmo teria dito: "Vai ser deflagrada a operação Furna da Onça, que vai atingir em cheio a Assembleia Legislativa do Rio".


O policial, que teria dito ser adepto da campanha de Jair Bolsonaro, afirmou que iriam segurar a operação, para "não interferir no resultado das eleições".


O empresário Paulo Marinho foi um dos mais importantes e próximos apoiadores de Jair Bolsonaro na campanha presidencial de 2018. Ele não apenas cedeu sua casa no Rio de Janeiro para a estrutura de campanha do então deputado federal, como foi candidato a suplente na chapa de Flávio Bolsonaro.


A repercussão contou com manifestações da oposição, que  quer ouvir o empresário sobre o suposto vazamento. 

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer