Publicidades

23/04/2020 | 17:35 | Política

Ameaça de saída de Sergio Moro é mais nova crise criada por Bolsonaro

Ministro da Justiça não admite intervenção no comando da Polícia Federal

Divulgação


O ministro da Justiça, Sergio Moro, colocou o cargo à disposição do presidente Jair Bolsonaro porque não admite intervenção no comando da Polícia Federal (PF). Nesta quinta-feira (23), o presidente avisou o ministro sobre a possibilidade de troca. 


O nome cotado para a substituição é o do atual diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem, homem de confiança do general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI). 


Aliados de Moro, no entanto, afirmam que o presidente da República fez um apelo e o ex-juiz não deve deixar o governo.  A saída de um integrante com a popularidade de Moro seria o começo do fim de um governo que já vem enfrentando crises em série. Em caso da saída de Moro, toda a base lava-jatista será contrariada.


Moro e Valeixo estão reunidos, no começo da tarde desta quinta-feira. Superintendentes da PF foram avisados da possibilidade de substituição. Bolsonaro estaria preocupado com rumos de investigações da PF que têm como alvo pessoas da família e aliados.


Senadores que acompanham o caso comentam que Moro aprendeu a jogar truco.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer