Publicidades

15/09/2019 | 13:29 | Esporte

Com reservas, Inter vence Atlético-MG fora de casa e entra no G-4 do Brasileirão

William Pottker (duas vezes) e Neilton marcaram para o time de Odair Hellmann

nter chegou a 33 pontos e assumiu o quarto lugar na tabela de classificação - Ricardo Duarte / Sport Club Internacional


Uma atuação de luxo era tudo que o Inter precisava a três dias da final da Copa do Brasil. Atuando com reservas, o time colorado se impôs no Independência e venceu o Atlético-MG por 3 a 1. O atacante William Pottker foi o destaque do jogo, marcando dois gols e recuperando a moral com o torcedor. Os milagres de Danilo Fernandes, a solidez de Rithely, a inteligência de Rafael Sobis e o oportunismo de Neilton coroaram a bela performance colorada em Belo Horizonte.


O técnico Odair Hellmann escalou uma equipe inédita e, no papel, bastante ofensiva. O treinador abriu mão do tripé de marcadores e escalou apenas dois volantes: Rithely e Nonato. Na frente, no esquema 4-2-3-1, chamou atenção a presença de quatro atacantes de ofício: William Pottker, Neílton, Guilherme Parede e Rafael Sobis.


Desde os primeiros minutos, os colorados foram ao ataque e pressionaram a saída de bola adversária. Tanto que a primeira chance de gol ocorreu logo aos três minutos de jogo, quando Guilherme Parede lançou William Pottker no lado direito. O atacante chutou na rede, pelo lado de fora. 


A reação do Atlético-MG, no entanto, foi rápida. Poucos segundos depois, Bruninho cabeceou forte após um cruzamento de Chará, obrigado Danilo Fernandes a fazer uma grande defesa. A equipe mineira apostava muito em jogadas pela ponta direita, onde Zeca tinha dificuldades para conter os avanços no setor.


O Inter só conseguiu chutar novamente a gol a partir dos 18 minutos, quando Guilherme Parede chamou a responsabilidade e decidiu arriscar. Em um primeiro momento, recebeu passe de Neilton e chutou para fora. Aos 21, recebeu um passe perfeito de William Pottker, mas chutou em cima do goleiro. Dois minutos depois, o camisa 77 chutou de média distância novamente, mas pegou mal na bola e mandou para fora.


O domínio, no entanto, era colorado. Aos 25, o garoto Heitor avançou em velocidade pelo centro da intermediaria de ataque e chutou de fora da área, obrigando Cleiton a fazer grande defesa. A pressão, contudo, deu resultado aos 28 minutos. Após boa jogada de Nonato, o zagueiro Réver levou a pior na dividida com Rithely e deu uma rosca para trás. Atento, William Pottker cabeceou a bola de forma perfeita no canto esquerdo do goleiro. 1 a 0. O camisa 99 não marcava desde o dia 17 de fevereiro, na vitória por 2 a 1 sobre o Caxias, pelo Gauchão.


— A vida é feita de fases. Quando você está no pior momento, não tem que se achar o pior. E quando você está em um bom momento, nãoo tem que se achar o melhor e nem o dono da verdade. Sabia que, com trabalho, os bons momentos iriam voltar — declarou Pottker, no intervalo.


Com a vantagem no placar, o Inter manteve o domínio do jogo e não foi ameaçado pelo adversário. Irritada com os erros de passe, a torcida atleticana começou a vaiar a própria equipe. Nas poucas investidas, os mineiros paravam na eficiente marcação colorada, sobretudo com Emerson Santos e Rithely.


No início do segundo tempo, Guilherme Parede seguiu bastante participativo. Aos dois minutos. Fez boa roubada de bola na ponta direita e deu o passe para Rafael Sobis, que chutou forte, mas nas mãos do goleiro. No minuto seguinte, o Atlético-MG respondeu, com Vinícius chutando de longe. Atento, o goleiro Danilo Fernandes segurou firme.


Aos sete, Heitor construiu um contra-ataque fulminante. O garoto lançou Rafael Sobis, nas costas da zaga, pela direita. De primeira, o atacante cruzou rasteiro para Neílton, que dividiu firme com o marcador e completou para o gol. 2 a 0.


Aos 12, o Atlético-MG começou a assustar. Primeiro, com um chute de Bruninho, que foi desviado em Rithely. Na sequencia da jogada, Emerson Santos e Klaus bloquearam uma série de chutes fortes na direção do gol. Aos 14, Di Santo recebeu cruzamento de Chará e arrematou forte, fazendo Danilo Fernandes realizar uma grande defesa. Um minuto depois, o goleiro colorado brilhou novamente. Após um cabeceio forte e à queima-roupa de Réver, o camisa 1 fez um milagre.


A atuação de luxo do Inter foi corada aos 18 minutos, com um belo gol de William Pottker. Após passe de Heitor, o atacante driblou Réver pelo lado direito com facilidade e, com habilidade e pouco ângulo, tirou a bola do goleiro Cleiton. 3 a 0.


Na reta final da partida, o Inter seguiu se impondo. Odair aproveitou para dar oportunidades a Sarrafiore e ao garoto Johnny, 17 anos. Perdida no jogo, a equipe do Atlético-MG ainda conseguiu descontar aos 42, com Bruninho. 3 a 1. Mesmo assim, o Galo teve que lidar com a ira da torcida, que chamava o time de "sem-vergonha". Nada a ver com os problemas do Galo, o Colorado tratou apenas de manter o domínio da partida. E também de saborear a atuação de luxo, a três dias da final da Copa do Brasil.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer