Publicidades

12/08/2019 | 16:57 | Polícia

Duas profissionais da área da saúde estão entre os quatro presos por ataque a banco em Vale Verde

BM diz que dupla participaria do resgate da quadrilha responsável por ação criminosa na semana passada

As duas mulheres, namoradas de suspeitos procurados, são do Vale do Taquari e uma atua em unidade de saúde da região - Brigada Militar / Divulgação


O comandante da Brigada Militar no Vale do Rio Pardo, coronel Valmir dos Reis, informou que duas mulheres, entre os quatro presos nesta segunda-feira (12) por envolvimento em ataque a banco com cordão humano em Vale Verde, ocorrido na semana passada, são profissionais da área da saúde. As duas são namoradas de dois dos criminosos que atacaram a agência do Sicredi e fariam o resgate da quadrilha que está sob cerco policial desde a última quinta-feira (8). Elas estavam com alimentos, roupas e materiais de primeiros socorros. Os nomes delas não foram divulgados. 


Reis diz que as duas são do Vale do Taquari, sendo que uma estava desempregada e a outra trabalha em unidade de saúde de uma cidade da região. Para a polícia, o fato de as mulheres terem sido chamadas confirma o que já era apurado pelo Setor de Inteligência da corporação: um dos bandidos estaria ferido, escondido na região que é de mata fechada, necessitando de atendimento. Reis ainda ressalta que está averiguando se elas atuam como técnicas ou auxiliares de enfermagem.


Em relação às demais prisões, um homem foi detido junto com as duas mulheres e também participaria do resgate. Eles irão responder por associação criminosa e formação de quadrilha. Com os suspeitos, que foram encaminhados para a Delegacia de Polícia de Venâncio Aires, também foram apreendidos dois veículos.


O quarto preso nesta segunda-feira é um homem estava foragido do sistema prisional, tem 20 anos e, segundo a Polícia Civil, teria participado diretamente do roubo. Ele vai responder pelo roubo ao banco e também por formação de quadrilha. 


As prisões ocorreram no distrito de Vila Mariante, já em Venâncio Aires. O cerco continua para prender pelo menos mais quatro ladrões e, até agora, desde o início das ações, já foram apreendidos quatro veículos — um envolvido em acidente de trânsito —, dois coletes balísticos, duas armas, touca ninja, placas de carros — provavelmente clonadas —, carregadores de armas, seis celulares e uma quantia em dinheiro de R$ 4,7 mil, apreendida com o quarto suspeito preso — as cédulas têm numerações sequenciais, indicando que são do Sicredi atacado em Vale Verde.


Em depoimento, os suspeitos presos confessaram que fazem parte do mesmo grupo que assaltou o Sicredi do distrito de Monte Alverne, em Santa Cruz do Sul, no dia 1º de julho deste ano. Naquela ocasião, também cerca de cinco homens agiram, quebrando o vidro da agência com disparos, rendendo moradores e fugindo com reféns.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer