Publicidades

23/04/2019 | 21:19 | Esporte

Com dois golaços de Everton, Grêmio vence o Libertad no Paraguai

Com dois golaços de Everton, Grêmio vence o Libertad no Paraguai

Everton chegou a três gols na Libertadores 2019 e garantiu a vitória gremista em Assunção - LUCAS UEBEL / GRÊMIO FBPA


O Grêmio abriu o returno da fase de grupos da Libertadores precisando de 100% de aproveitamento para avançar às oitavas de final sem depender de ninguém. O segundo passo foi dado. Contra o Libertad, líder da chave, fez 2 a 0, e agora está realmente próximo de se classificar. Everton foi o herói da noite, com dois gols.


Renato considerou que o desempenho do time nos Gre-Nais que decidiram o Gauchão foi satisfatório. Por isso, repetiu o time que levou o campeonato nos pênaltis. Matheus Henrique e Maicon nas primeiras funções, Jean Pyerre pelo meio, Everton na esquerda, Alisson na direita, André de centroavante. O Libertad, já classificado, teve como principal novidade a presença de Riveros, ex-Grêmio, entre os titulares. O experiente zagueiro Paulo da Silva ficou de fora. 


Com mais barulho da torcida brasileira do que da paraguaia, o time gaúcho se sentiu em casa em um Defensores del Chaco que fazia até eco, de tão grande e com tão pouca gente. Na normalidade do ambiente, ficou ainda mais tranquilo para a equipe impor seu estilo e pressionar o Libertad. 


O lado esquerdo foi identificado como aquele com mais espaço. O problema é que, nos 25 primeiros minutos, Cortez apareceu cinco vezes na linha de fundo em condição de cruzar. Errou todos. Por cima, por baixo, para o lado ou para trás, nenhuma bola do lateral-esquerdo encontrou algum gremista. As que não foram cortadas pelos zagueiros acabaram defendidas pelo goleiro. 


Aos 26 minutos, o Grêmio conseguiu armar um ataque pela direita. A primeira vez que que Leonardo Gomes recebeu a bola, alçou com categoria, na medida para Everton, que deu um belo voleio, mas por cima do travessão. 


A segunda chance do Cebolinha não teve perdão. A jogada, dessa vez, saiu pelo meio. André recebeu de costas para o gol, fez a parede para Alisson que serviu Everton, de primeira. O camisa 11 ajeitou, driblou para um lado, para o outro e acertou o ângulo, com leve desvio no travessão. Golaço, Grêmio 1 a 0. 


Logo em seguida, o time teve a chance de ampliar. Jean Pyerre desgarrou-se da marcação, entrou na área e bateu, de bico mesmo. Martín Silva saltou e espalmou para o lado. O Grêmio ainda criou outra oportunidade com Everton, que o goleiro defendeu novamente.


Só nos minutos finais do primeiro tempo o time da casa, enfim, passou a ficar mais com a bola, importunar a zaga gremista. Só levou perigo no último lance, em uma cobrança de falta que Lucena apareceu sozinho e cabeceou para fora.


O Grêmio voltou para o segundo tempo com uma troca. Maicon, frequentemente substituído na etapa final, desta vez nem retornou do vestiário. Michel entrou em seu lugar.


O recomeço foi de dificuldades para o Grêmio. Não que o Libertad ameaçasse tanto, mas passou a ficar mais com a bola, algo que não agrada tanto ao estilo da equipe de Renato. Principalmente porque não havia contra-ataque, os paraguaios matavam o lance em cima. 


O controle do Libertad não se transformava nem em gol paraguaio nem em contragolpe brasileiro. O máximo era intervenção de Paulo Victor, atento nas saídas de gol, e em desarmes de Geromel e Kannemann. Com Jean Pyerre marcado e sem espaço, os atacantes não recebiam em condições.


Só que esse aparentemente desligado Jean Pyerre fez a grande jogada do segundo tempo, que só não se transformou em gol por capricho. Aos 25, o meia driblou dois adversários e deu uma cavadinha. Martín Silva tocou levemente na bola, que bateu no travessão e ninguém aproveitou. 


Tardelli teve outra chance, depois de um lançamento que partiu de Paulo Victor, nova defesa do goleiro paraguaio. Mas foi o brasileiro que brilhou. 


Na melhor jogada do Libertad, Martínez ergueu para Cardozo, que ajeitou com categoria para Recalde. O camisa 10 encheu o pé e Paulo Victor fez uma defesa fundamental. 


O lance deu até a confiança que o time precisava. Aos 39 minutos, Pepê arrancou para o contra-ataque, passou por dois adversários e deu para Everton. O atacante adiantou demais e contou com com a força para acreditar na falha do zagueiro, que entrou mole no lance e perdeu a dividida. Com calma, o Cebolinha encheu o pé e liquidou o jogo: 2 a 0. O Grêmio só depende de si para avançar.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer