Publicidades

26/01/2019 | 16:25 | Saúde

Caso importado de dengue é confirmado em São Luiz Gonzaga

Divulgação / Setor de Combate a Endemias


Nesta semana, São Luiz Gonzaga recebeu a confirmação de um caso importado de dengue no município. A pessoa é moradora do Bairro Mário e viajou para o estado do Tocantins, local onde possivelmente contraiu a doença. A pessoa recebeu atendimento médico. Seguindo as orientações da 12ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS), o Setor de Combate a Endemias realizou a dedetização do pátio da residência do paciente e também dos quarteirões próximos ao local.


A secretaria aguarda o resultado de mais dois casos suspeitos de dengue, também importados. Trata-se de moradores do Bairro Gruta que viajaram recentemente para Porto Alegre. O material para a confirmação ou não dos casos de dengue foi coletado e enviado para o Laboratório Central de Saúde Pública do Rio Grande do Sul (LACEN/RS) para análise. O resultado dos testes sairá em aproximadamente 15 dias. Os pacientes também receberam atendimento médico e o Setor de Combate a Endemias realizou a dedetização do pátio da residência e dos quarteirões próximos.


O coordenador do Setor de Combate a Endemias, Milton Fagundes, ressalta que a equipe segue o procedimento padrão para casos de dengue no município, realizando a aplicação de veneno para eliminar possíveis vetores. Milton destaca que o produto utilizado na dedetização não é prejudicial a população, somente aos mosquitos.


Prevenção


O coordenador voltou a pedir o apoio da comunidade para a eliminação de possíveis criadouros do Aedes aegypti (o qual também transmite doenças como o zika vírus e chikungunya). “Mesmo com a doença não sendo contraída no município, precisamos estar alerta para evitar uma epidemia de dengue. Para isso, a comunidade também precisa trabalhar junto com o Poder Público, dando uma atenção especial para as residências e pátios. Também estamos a disposição para sanar dúvidas e auxiliar a população no que for possível”, afirmou Milton Fagundes.


No último Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAA), o qual define o Índice de Infestação Predial (IIP), o percentual registrado no município foi de 1,9%, o que caracteriza um risco médio de epidemia. De janeiro a outubro de 2018, os agentes de Combate a Endemias realizaram 34.247 visitas, com a eliminação de 674 criadouros e 1.027 depósitos tratados. A cada 15 dias, a equipe vistoria os considerados pontos estratégicos, como sucatas, borracharias e o Cemitério Municipal. Também foram realizadas palestras de conscientização nas escolas, capacitações para os agentes do setor e ações conjuntas com a Polícia Ambiental.


Entre as ações diárias que devem ser adotadas pela população, estão: evitar o acúmulo de água em pneus (os quais devem ser guardados em um local adequado); manter caixas d’água, tonéis e latões fechados; colocar areia em cacos de vidro fixados sobre os muros; manter piscinas tratadas durante todo o ano; realizar a limpeza – com escovação – dos bebedouros de animais; adicionar areia em pratos de vasos de plantas; descartar embalagens de vidro, lata e plástico em lixeiras bem fechadas; guardar garrafas vazias com os gargalos para baixo e manter os ralos, canos, toldos e marquises desentupidos.


Larissa Dorneles / AI Prefeitura de São Luiz Gonzaga com informações do Setor de Combate a Endemias

Fonte: Rádio São Luiz

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer