Publicidades

07/11/2018 | 23:23 | Polícia

Capitão da Brigada Militar comete suicídio em cidade do Vale do Cai

Capitão Dill vinha apresentando quadro depressivo e tirou a própria vida na tarde desta quarta-feira em Tupandi.

Divulgação


O Capitão Jederson Evandro de Oliveira Dill, 39 anos morreu no início da tarde desta quarta-feira (07) na cidade de Tupandi, na Região do Vale do Cai.


De acordo com informações de testemunhas o Capitão Dill estaria em uma viatura da Brigada Militar, em determinado momento ordenou que o motorista estacionasse a viatura no pátio da empresa Kappesberg, na cidade de Tupandi e desceu sem demonstrar que estaria com intensões extremas, ele teria se afastado da viatura por cerca de quatro metros e disparado um tiro de pistola contra sua própria cabeça tendo morte instantânea. A Brigada Militar isolou o local para a realização dos levantamentos paralelos da BM e da Polícia Civil.


Natural de Cruz Alta, o Capitão Jederson Evandro de Oliveira Dill, ingressou como soldado na Brigada Militar na cidade de Caxias do Sul, posteriormente se desligou da corporação por ter sido aprovado no concurso para Inspetor de Polícia, na Polícia Civil ele atuou no município de Ibirubá, tendo retornado para a Brigada Militar ao ser aprovado no concurso para Oficial. Promovido à Capitão, foi designado para comandar a 2ª Cia PM do 39º BPM, com sede em Panambi, de onde se transferiu para Cruz Alta sua terra natal. Por solicitação foi transferido para a cidade de Feliz onde comandou a Brigada Militar local por três anos, no início deste ano foi transferido para a cidade de Montenegro, onde assumiu o comando do policiamento, recentemente tinha sido transferido para a Escola de Formação de Soldados(EsFES), onde desempenhava a função de subcomandante.


No mês de outubro o Capitão Jederson Evandro de Oliveira Dill, foi homenageado pelo Comando Geral da Brigada Militar pelos relevantes serviços prestados, destacando-se o comando de uma operação de negociação de resgate de uma senhora grávida que era mantida em cárcere privado pelo ex-companheiro no Bairro São Paulo em Montenegro. Na oportunidade devido a habilidade do Capitão Dill a vítima foi libertada sem ter sofrido lesões, após mais de 3 horas de negociação, com a vítima mantida com uma faca no pescoço sob ameaça de morte. O caso repercutiu positivamente no seio da comunidade gerando reconhecimento à Brigada Militar e o respeito da comunidade para com a corporação.

Fonte: Agorajá

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer