Publicidades

31/10/2018 | 13:13 | Geral

Vendaval localizado deixa rastro de destruição no interior de Horizontina

Jornal Folha Cidade


O fenômeno que os produtores rurais não sabem identificar ao certo, se uma explosão de vento ou um mini-tornado foi registrado na madrugada desta quarta-feira, dia 31 de outubro, por volta das 4h30 na localidade de Esquina Tunas e parte do Lajeado Patos.


O vento varreu lavouras de milho deixando-as completamente acamadas ou inclinadas, destelhou casas e galpões, derrubou um chiqueirão e quebrou um número incontável de árvores, não importando espécie ou tamanho, e como saldo, deixou ainda automóveis, tratores, rações e insumos como fertilizantes e sementes danificados e/ou impróprios para uso.


De acordo com os moradores foram entre 5 e 8 minutos de um verdadeiro filme de terror. Por sorte ninguém ficou ferido, nossa família está toda aqui e está bem disse Bruno Schneider.


O vendaval também deixou a rede de energia avariada com queda de postes, rompimentos da fiação, queima e desarme de alimentadores. Só quando o dia amanheceu é que os produtores tiveram a dimensão real do fenômeno. Os telefones celulares também não funcionavam e o socorro do Corpo de Bombeiros teve de ser acessado pessoalmente junto ao quartel.


As equipes prontamente foram em algumas propriedades. Na propriedade de Nilo Lázzari as telhas de barro que desabaram do galpão deixaram com danos de grande monta o carro da família, além de mais de R$ 5 mil em alimentação para peixes que estava armazenada e ficou completamente molhada e terá de ser inutilizada.  


Na Granja Schneider um pavilhão de terminação de suínos foi derrubado pela força do vento, juntamente com toda a arborização de proteção. Pelo menos 800 animais que seriam entregues hoje para a indústria ficaram no tempo. Os proprietários aguardavam a equipe da integradora para acessar as dependências do pavilhão caído para avaliar se havia animais mortos.


Dirlei Schneider, um dos proprietários, afirmou que não tem seguro dos pavilhões. “É sempre para fazer, mas tudo é custo hoje na propriedade, estávamos construindo um segundo pavilhão e fariamos agora então dos dois. Esse primeiro está destruído perda total, perdemos a metade de nossa renda em 5 minutos, emociona-se. Era visível a angústia dos outros proprietários e seus familiares, que ainda não sabem como recomeçar tendo que reconstruir muitas de suas instalações quase que por completo.  


Árvores até mesmo centenária ficaram destroçadas. No pátio da comunidade católica da localidade a destruição das árvores de sombra entre o campo de futebol, a igreja e o cemitério. Folhas metálicas de cobertura de um silo de cereais foram arrastadas por mais de mil metros e ficaram espalhadas pelas lavouras e as margens da estrada.

Fonte: Jornal Folha Cidade

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer